24 de março de 2014

Commedia dell'arte...


E pronto, lá vem a queixa...mais uma sessão no teatro, a terceira por sinal, dedicada à comédia, mas que desta vez pouco me convenceu...será que exagerei nas expectativas ou será a commedia dell'arte demasiado naif para mim, ainda não vos sei dizer ao certo a conclusão da história...


Prometi a mim mesma que não seria a tipa da bexiga sempre em apuros, portanto, lá me mexi um pouco mais cedo e desta vez cheguei uns dez minutos antes do suposto. Descarreguei as coisas e toca a ir à casinha para depois não haver arrependimentos!!
O início da sessão possuí quase sempre o mesmo esquema, ou seja, uma série de improvisos e uns quantos deambulamentos pelo espaço a imaginarmos que somos as coisas mais loucas, segundo as orientações do professor. Resumindo bem as coisas, fui atirada ao chão, de modos que tenho uma ganda nódoa negra na perna, tudo porque tinha como objectivo ser corajosa e não sair do raio da cadeira na qual estava sentada, projectei-me contra uma espécie de muro feito pelos meus colegas (tudo isto para ganharmos confiança), corri de olhos fechados e finge-me ser instrutora de salsa!!! Como podem ver, foi tudo muito físico esta semana.
 Quanto à comédia, esta também bem física e teatral, ocupou o final da sessão, na qual apenas tivemos que criar um pequeno teatro...de origens italianas, este tipo de comédia popular e improvisada surge por volta do século XV e assentava-se numa estrutura bem simples e com um grupo de personagens bem fixas, divididos em três grandes categorias: os zanni (personagens de classe social mais baixa), os vecchi (personagens de classe social mais abastada), e os innamorati, ou seja, os amantes. A historia é quase sempre a mesma e gere-se em torno dos amantes e do seu desejo em se unirem e viverem felizes para sempre.
 Próxima semana promete ser bem mais séria e com o objectivo de treinarmos os nosso discurso em público...


Tenham uma boa semana.

...





Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigada pela visita e comentário...